OS NOMES SIMBÓLICOS DOS GUIAS DE UMBANDA







Pesquisa Realizada por Maria de Fátima Gonçalves
Base de pesquisa “Teologia de Umbanda Sagrada” e “TRATADO GERAL DE UMBANDA”,
autor: Rubens Saraceni, Editora Madras

INTRODUÇÃO- O QUE É MISTÉRIO


Cada Guia Espiritual de Umbanda Sagrada é um iniciado no Mistério que seu nome
simboliza ou oculta.
Mistério é algo que em si mesmo traz as condições de realizar-se. Está em tudo e em
todos, como faculdade e poder ativos ou em estado potencial.
Um mistério está no princípio, no meio e no fim de tudo e de todos. Em algumas coisas,
está como qualidade intrínseca. Em outras está como qualidade extrínseca. Mas em todas as coisas está presente, ainda que não possamos identificar sua presença em nível material.
Mistério é algo que está em Deus e no que Ele criou, gerou e emanou. É algo que está
no Criador como uma de Suas faculdades e está na Sua Criação como Sua qualidade.
Exemplo: o Mistério direcionador: Em Deus, tudo é direcionado e tudo o que Ele gera
traz em si o sentido ou o senso de direção.
Por direção, entendam o caminho a ser seguido ou a ser percorrido por algo ou alguém
até alcançar seu ápice, quando se cristaliza e se torna em si mesmo parte estável da Criação.
Nós, ao sermos criados por Deus, fomos direcionados e dotados de um sentido de
direção, assim como nossa criação tem um sentido no conjunto das coisas criadas por Ele.
O sentido de direção tem nos guiado desde o instante em que fomos gerados, e a nossa
evolução contínua está nos levando a um processo de cristalização que, ao ser completado,
nos tornará em nós mesmos parte permanente e indispensável da Criação, ainda que no nosso atual estágio evolutivo não atinemos com o que nos aguarda mais à frente e que nos tornará naquilo que Deus pensou e nos direcionou.
Sabemos que estamos trilhando um caminho evolucionista. Mas para onde ele nos
conduzirá só o nosso divino Criador sabe exatamente.
Mas que há um direcionamento em nossa evolução, isto há, e que ninguém duvide, pois
ele está em nós mesmos e a nossa consciência tem nos indicado quando estamos trilhando o caminho certo ou o errado.
Nós temos consciência de que acertamos ou erramos; do que é bom ou ruim; do que é
nobre e do que é desprezível.
Enfim, a nossa consciência está nos direcionando e temos em nós o senso de direção no
atual estágio evolutivo em que nos encontramos.
- Resumidamente, Mistério é isso.

CHAVES INTERPRETATIVAS DOS NOMES DOS GUIAS

Os Guias que se apresentam na Umbanda Sagrada identificam-se com nomes que
simbolizam, muitas vezes, os Mistérios nos quais eles são iniciados.
Esses nomes muitas vezes indicam a quais forças divinas, ou a quais hierarquias de
Orixás esses Guias estão relacionados.
Como regra geral, temos:
-Se o nome simbólico de um Guia contém o elemento fogo, sabe-se que ele pertence às
hierarquias dos Orixás do fogo, que são Xangô e Egunitá . Exemplos: Caboclo do Fogo; Exu do Fogo.
-Se o nome do Guia Espiritual contém o elemento ar ou uma referência a esse
elemento, sabe-se que a Entidade pertence às hierarquias dos Orixás do ar, que são Ogum e Iansã. Com referência à Mãe Iansã, a ligação existe quanto ao elemento ar em movimento,
pois Ela é direcionadora e movimentadora .Exemplo: Caboclo Ventania- é um Caboclo que
tem a regência da Orixá Iansã; sabendo-se que a palavra ventania compreende a ideia do ar
em movimento.
-Se o nome do Guia contém o elemento terra, sabe-se que ele está dentro das
hierarquias dos Orixás da terra, que são Omolu e Obá. Exemplo: Caboclo da Terra.
E também pode se referir a Obaluaiê, que é um Orixá dos elementos terra e água.
Exemplo: Caboclo Beira-Mar, que é de Obaluaiê e Iemanjá: pois o que está à beira-mar
representa terra e água; e o próprio mar é de Iemanjá.
-Se o nome do Guia contém o elemento água, sabe-se que está dentro das hierarquias
das Mãe das Águas (mar=Iemanjá; rios e cachoeiras=Oxum; lagos e lagoas=Nanã. Exemplos:
Cabocla do Mar; Caboclo da Cachoeira; Exu do Lago.
* Vale lembrar que Iemanjá é Senhora de todas as águas, pois todas as águas correm
para o mar, e por isso às vezes alguns nomes de Entidades que trazem a palavra “água”, ou
que fazem referência ao elemento água, são interpretados como sendo ligados a Iemanjá.*
Exemplo: Caboclo Rompe-águas: é um Caboclo de Ogum(por causa do verbo “romper”, que
está ligado a Ogum) e Iemanjá (por causa da referência a águas)*
Também as cores que aparecem nos nomes dos Guias são chaves para essa
interpretação:
verifica-se a qual Orixá está relacionada aquela cor, para se descobrir a qual
hierarquia de Orixás pertence a Entidade.
Exemplos: a cor branca é associada a Oxalá;
o rosa e o dourado, a Oxum;
o verde, a Oxóssi;
o marrom e o vermelho, a Xangô;
o vermelho e o azul, a Ogum;
o amarelo, a Iansã;
o lilás, a Nanã;
o violeta, a Obaluaiê;
o roxo e o preto, a Omolu, etc.
Alguns símbolos também permitem que se faça a interpretação:
-Os cristais, os campos e espaços abertos, a pombinha branca, a cruz, as chaves, o sol,
os girassóis são de Oxalá. Também as palavras “mundo”, “tudo” e outras que possam dar a
ideia dos ”espaços” abertos onde reina o Pai Oxalá.
- O tempo (com o sentido de eras, do tempo que passa), o giro do tempo, o sereno, a
lua são da Mãe Oiá-Tempo (Logunan)
-As pedras e minérios, especialmente o ouro, as corredeiras dos rios, os rios, as fontes,
os lírios, as rosas, o mel (símbolo de harmonização, doçura) são de Oxum
-São do Orixá Oxóssi: as flechas; os vegetais (folha, mata, por exemplos); os nomes de
animais felinos ou que lembram felinos também (gato, garras, pantera, etc.); a palavra
“pena” ou “penas”.
-As raízes e todos os vegetais que têm “batatas” que crescem debaixo da terra são de
Obá.
-O machado duplo, a montanha, a balança (da Justiça) são de Xangô
-O ferro, os caminhos, as estradas e encruzilhadas (encruzilhadas são caminhos que se
entrecruzam), os escudos, as espadas e as lanças são do Orixá Ogum. Também se referem a Ogum os verbos que dão a idéia de: abrir, trancar, romper, quebrar (com a força de Ogum se abre um caminho, se rompe uma ligação, se quebra uma corrente, etc.- e um novo caminho é aberto, em seguida)
-Os raios e as pedreiras são associados a Iansã. Também os movimentos e as referências
ao tempo climático- Exemplos: gira ou giras (de girar, movimentar); a ventania, as nuvens, o
vento, as tempestades, etc.
-As portas, as passagens, o cruzeiro são de Obaluaiê
-O mangue, o lodo, o barro, as águas paradas são de Nanã
-As praias, os mares e as ondas, as conchas e estrelas do mar são de Iemanjá
- Tudo o que morreu ou “secou” é associado a Omolu. Também a terra, o solo, etc.
(Exemplos: Exu Toco: toco=árvore que morreu; Exu Folha Seca: folha= Oxóssi;
seca=Omolu).
Quanto aos nomes em tupi-guarani, é preciso verificar o significado ou a tradução do
nome, para se saber a qual Orixá aquela Entidade está ligada.
Exemplos:
Palavras em tupi-guarani/significado da palavra/ simbolismo do nome da Entidade:
Amana ou amanda — chuva
Amanaci ou amanacy — a mãe da chuva
Amanaiara — a senhora da chuva ou deusa da chuva; de amana (chuva) + iara
Caboclas que tenham esses nomes, todos referentes à chuva, têm ligação Com Oxum (água
doce) e Iansã (chuva, fenômeno climático)
Amatirí ou amãtiti — raio, corisco
Caboclos/Caboclas com esses nomes têm ligação com Iansã (raio) e Xangô (corisco)
Apoena — aquele que enxerga longe
Caboclos com esse nome têm ligação com Oxalá (longe, espaço amplo) e Oxóssi
(acuidade para enxergar à distância, mental expandido que permite “ver” à distância)
Araguari — este nome aparece assim grafado em antigos mapas: Lecori, Ancori,
Lencori, Araracari, Aracori, Araquari. Temos então: ara (papagaio), quara (buraco,
esconderijo) e Y (água, rio), ou seja, rio do esconderijo dos papagaios.
Caboclos com esse nome têm ligação com Oxum (rio) e Oxóssi (papagaio, ave, animal
com penas)
Arani — tempo furioso
Caboclos com esse nome têm ligação com Iansã (tempo climático “agitado”)
Arapari — o Cruzeiro do Sul, para as tribos indígenas do Rio Solimões
Caboclos com esse nome têm ligação com Oxalá (as estrelas do Cruzeiro, a cruz
formada de estrelas que brilham no céu ou no alto e iluminam)
Arapuã — abelha redonda
Caboclos com esse nome têm ligação:
a) pela palavra “abelha”, com o Orixá Oxóssi (segundo pesquisas pela internet, a
abelha é associada ao Pai Oxóssi porque Ele é o dono da fauna, de todos os animais; e a
abelha representa os espíritos dos ancestrais femininos que vivem nas florestas); b) pela
palavra “redonda”, com o Orixá Oxalá (redonda=forma que lembra o mundo, o todo)
Arasy ou aracy— estrela d'alva, madrugada
Caboclos/Caboclas com esse nome têm ligação com Oxalá (Oxalá é a estrela D’Alva, a
luz, o clarear)

ALGUNS NOMES SIMBOLIZADORES E OCULTADORES DOS GUIAS DE UMBANDA


Vimos que alguns Guias de Umbanda se apresentam com nomes que simbolizam o
Mistério (ou Mistério) no qual são iniciados; enquanto outros Guias utilizam nomes que
ocultam esse Mistério.
Vejamos alguns exemplos:
1) O nome “Sete Flechas” é simbolizador.
sete=significa que esse Guia atua nas 7 Linhas. O magnetismo de Oxalá é que atua nas
7 Linhas e se irradia para toda a Criação. Logo, é uma Entidade ligada ao Orixá Oxalá;
flechas= um dos símbolos do Orixá Oxóssi, significando que esse Guia está assentado
junto ao Orixá Oxóssi.
Logo, é uma Entidade que atua nas 7 Linhas, trazendo Mistérios sustentados pelas
vibrações do Pai Oxóssi.
2) Já o nome “Pai João do Congo” é ocultador.
Não se sabe qual Mistério essa Entidade trabalha, ou a qual Orixá está relacionada.
3) O nome “Tranca Ruas” é simbolizador.
Trancar é um dos Mistérios do Orixá Ogum. Ruas (=caminhos) também.
Logo, é um Guia que atua sob o amparo do Orixá Ogum, trabalha Mistérios ligados ao
campo da Lei Divina.
4) Já o nome “Zé dos Cocos” é ocultador.
Não se sabe a quais Orixás e Mistérios está relacionado.
5) O nome “Sete Encruzilhadas” é simbolizador.
Sete=atua nas 7 Linhas- ligação com o Orixá Oxalá
Encruzilhadas (=caminhos)= trabalha Mistérios ligados ao Orixá Ogum
Logo, é uma Entidade que trabalha Mistérios do Pai Ogum, nas 7 Linhas.
6) Já o nome “Maria Padilha” é ocultador.
Não se sabe a quais Orixás e Mistérios a Entidade está relacionada.
7 )O nome “Sete Espadas” é simbolizador.
Sete=atua nas 7 Linhas, nos 7 Sentidos, ligação com Oxalá
Espadas= símbolo do Orixá Ogum
Entidade que trabalha Mistérios relacionados ao Orixá Ogum, junto às 7 Linhas.
8) Já o nome “Maria Molambo” é ocultador.
Não se sabe a quais Orixás e Mistérios a Entidade está relacionada.

ESTUDO DE ALGUNS NOMES DE CABOCLOS e de EXUS

Caboclo/Exu DO FOGO- de Xangô e Egunitá pois o elemento fogo pertence a Xangô e a
Egunitá
Caboclo/Exu VENTANIA- de Iansã- pois o vento e a ventania correspondem ao elemento
ar em movimento, o qual pertence aos domínios da Mãe Iansã
Caboclo/Exu SETE VENTANIAS- de Oxalá e Iansã- atuação do elemento ar nas 7 Linhas.
O 7 é associado ao Orixá Oxalá, pois o magnetismo de Oxalá se irradia para as 7 Linhas, esse magnetismo é que sustenta toda a vida da Criação.
Caboclo/Exu GIRA-MUNDO- de Oxalá e Iansã- girar é movimento e o movimento
pertence a Iansã; mundo é todo o espaço, pertence a Oxalá
Caboclo/Exu DOS VENTOS- de Iansã- o vento é o elemento ar em movimento, domínios
da Mãe Iansã
Caboclo/Exu TERRA ROXA- de Omolu e Nanã -porque a terra é um elemento que
pertence a Omolu e a Nanã; e a cor roxa é associada ao Pai Omolu
Caboclo/Exu ROMPE TERRAS- de Ogum e Omolu- romper ou abrir pertence aos domínios
do Pai Ogum; e a terra é um elemento associado ao Pai Omolu
Caboclo/Exu BEIRA-MAR- de Obaluaiê e Iemanjá- o que está à beira-mar contém os
elementos terra e água, que pertencem ao Pai Obaluaiê; e o mar está nos domínios da Mãe
Iemanjá
Caboclo/Exu SETE LAGOAS- de Oxalá e Nanã- O 7 fala da atuação do magnetismo do Pai
Oxalá nas 7 Linhas; e as lagoas são domínio da Mãe Nanã
Caboclo/Exu SETE PRAIAS- de Oxalá e Iemanjá- O 7 corresponde à atuação do
magnetismo do Pai Oxalá nas 7 Linhas; e as praias correspondem aos domínios da Mãe Iemanjá
Caboclo/Cabocla SETE CACHOEIRAS- de Oxalá e Oxum- O 7 é associado ao magnetismo
do Pai Oxalá; e as cachoeiras estão sob o domínio da Mãe Oxum
Caboclo/Exu DOS RIOS- de Oxum- rios, água doce, elemento de Mamãe Oxum
Caboclo/Exu DOS LAGOS- de Nanã- os lagos estão sob o domínio da Mãe Nanã
Caboclo/Cabocla DAS CACHOEIRAS- de Oxum- cachoeiras como ponto de força e
domínio da Mamãe Oxum
Caboclo/Exu SETE ONDAS- de Oxalá e Iemanjá- O 7 corresponde ao magnetismo do Pai
Oxalá que atua nas 7 Linhas ; as ondas como água do mar, domínio da Mãe Iemanjá
Caboclo/Exu DAS MATAS- de Oxóssi- matas, elemento vegetal, domínio do Pai Oxóssi
Caboclo/Exu 7 MATAS- de Oxalá e Oxóssi- O 7 está associado ao Pai Oxalá; e as matas
são domínio do Pai Oxóssi
Caboclo/Exu ROMPE MATAS- de Ogum e Oxóssi - Romper ou abrir é atuação dentro dos
campos do Pai Ogum; e as matas são um elemento sob o domínio do Pai Oxóssi
Caboclo/Exu FOLHA VERDE- de Ossaim e Oxóssi- As folhas pertencem a Ossaim e
também ao Pai Oxóssi, que é senhor de todo o reino vegetal; e o verde é a cor associada ao
Pai Oxóssi
Caboclo/Exu SETE FOLHAS- de Oxalá, Ossaim e Oxóssi - O 7 corresponde ao magnetismo
do Pai Oxalá, que atua nas 7 Linhas; as folhas são de Ossaim e Oxóssi
Caboclo/Exu FOLHA SECA- de Ossaim, Oxóssi e Omolu- A folha é elemento do Pai
Ossaim; como elemento vegetal, as folhas são também de Oxóssi; e o que “secou” pertence
ao campo de atuação do Pai Omolu
Caboclo/Exu CIPÓ- de Oxóssi- O cipó, elemento vegetal, está no domínio do Pai Oxóssi
Caboclo/Exu 7 CIPÓS- de Oxalá e Oxóssi- O 7 corresponde à atuação nas 7 Linhas
(Oxalá); cipós: elemento vegetal= Pai Oxóssi
Caboclo/Exu DOS CRISTAIS- de Oxalá- O cristal é um elemento do Pai Oxalá
Caboclo/Exu DOS RAIOS- de Iansã- O raio é um dos simbolismos da Mãe Iansã (lembra a
energia em movimento, bem como a atuação dela sobre os fenômenos meteorológicos e
climáticos)
Caboclo/Exu 7 RAIOS- de Oxalá e Iansã- O 7 corresponde ao Pai Oxalá; raios= Iansã
Caboclo/Exu MONTANHA- de Xangô- A montanha é um dos simbolismos do Pai Xangô
Caboclo/Exu 7 MONTANHAS- de Oxalá e Xangô- O 7 corresponde ao Pai Oxalá, atuação
nas 7 Linhas; e “montanha”=Xangô
Caboclo/Exu ARRANCA-TOCO- de Ogum e Omolu- Arrancar é tirar à força ou com força,
é uma atuação que está nos campos do Pai Ogum; e toco é “a árvore que morreu” ou que
“secou”, portanto está nos domínios do Pai Omolu
Caboclo/Exu QUEBRA-TOCO- de Ogum e Omolu - Quebrar é uma atuação dentro dos
campos do Pai Ogum; e “toco”=Omolu
Caboclo/Exu SETE CONTAS- de Oxalá, Iemanjá e Oxóssi- O 7 corresponde às 7 Linhas,
atuação do Pai Oxalá; as contas lembram lágrimas ou pérolas, estão nos domínios da Mãe
Iemanjá; e as contas também são do elemento vegetal, domínio do Pai Oxóssi
Caboclo/Cabocla SETE ESPADAS- de Oxalá e Ogum- O 7 está associado ao Pai Oxalá; e
as espadas estão aí como um dos símbolos do Pai Ogum
Caboclo/Cabocla SETE LANÇAS- de Oxalá e Ogum- O 7 corresponde aos domínios do
magnetismo do Pai Oxalá; e as lanças são um dos símbolos do Pai Ogum
Caboclo/Cabocla SETE ESCUDOS- de Oxalá e Ogum- O 7 corresponde ao magnetismo do
Pai Oxalá atuante nas 7 Linhas; e os escudos simbolizam o Pai Ogum
Caboclo/Cabocla LAGEDO ou Lajedo- de Omolu, Ogum e Oxum- Lajedo é uma pedra,
pertence ao domínio de Oxum; mas é uma pedra que foi quebrada ou cortada= referência a
Ogum; e essa pedra serve como túmulo ou laje= referência a Omolu.
Caboclo/Exu DAS PEDRAS- de Oxum- Pedras como elemento mineral, domínio da Mãe
Oxum
Caboclo/Cabocla 7 PEDRAS- de Oxalá e Oxum- O 7 corresponde a Oxalá; e a pedra é
domínio da Mamãe Oxum
Caboclo/Exu 7 PEDREIRAS- de Oxalá e Iansã- O 7 associado ao Pai Oxalá; e as pedreiras
são ponto de força e domínio da Mãe Iansã
Caboclo/Cabocla 7 PENAS- de Oxalá e Oxóssi- O 7 é uma referência ao magnetismo do
Pai Oxalá, que atua nas 7 Linhas; a palavra “pena” faz referência às aves, e as aves são
animais, e em geral os nomes de animais se referem a Entidades que atuam sob a vibração do Pai Oxóssi
Caboclo/Exu PEMBA- de Oxum- A pemba é um mineral, e os minerais são da Mamãe
Oxum
Caboclo/Exu 7 PEMBAS- de Oxalá e Oxum- O 7 é um símbolo da atuação do magnetismo
do Pai Oxalá nas 7 Linhas; e a pemba é um mineral, domínios da Mamãe Oxum
Caboclo/Exu PEDRA BRANCA- de Oxalá- Pedra como cristal de rocha, elemento de
Oxalá; e o branco é a cor de Oxalá
Caboclo/Exu PEDRA PRETA- de Oxalá e Omolu- Pedra como cristal de rocha, símbolo de
Oxalá; e o preto é uma cor associada a Omolu
Caboclo/Exu PEDRA ROXA- de Oxalá e Nanã- Pedra como cristal de rocha, elemento do
Pai Oxalá; e o roxo é a cor de Omolu e também é associada a Nanã
Caboclo/Exu PEDRA AMARELA- de Oxalá e Iansã – Pedra como cristal de rocha,
elemento de Oxalá; e o amarelo é a cor de Iansã
Caboclo/Cabocla PEDRA DOURADA- de Oxalá e Oxum- Pedra como cristal de rocha,
elemento de Oxalá; e o dourado é uma cor associada a Oxum
Caboclo/Cabocla PEDRA VERDE- de Oxalá e Oxóssi- Pedra como cristal de rocha,
elemento de Oxalá; e o verde é uma cor associada ao Pai Oxóssi
Caboclo/Exu PEDRA VERMELHA- de Oxalá e Xangô- Pedra= cristal de rocha= Oxalá; e a
cor vermelha é associada ao Pai Xangô
Caboclo/Cabocla PEDRA AZUL- de Oxalá e Ogum- pedra= cristal de rocha= Oxalá; e o
azul está relacionado ao Pai Ogum
Caboclo PENA BRANCA- de Oxóssi e Oxalá- Todos os nomes “Pena” são relacionados ao
Pai Oxóssi; e a cor branca é de Oxalá
Caboclo/Cabocla PENA AZUL- de Oxóssi e Ogum- “Pena” é de Oxóssi; e o azul é uma
cor associada a Ogum
Caboclo/Cabocla PENA VERDE- de Oxóssi- A cor verde é associada a Oxóssi, assim como
o elemento “pena”
Caboclo/Cabocla ARCO-ÍRIS- de todos os Orixás- Simbolizando as 7 cores do arco-íris e
as 7 Linhas de Umbanda e, portanto, a regência de todos os Orixás
Caboclo/Cabocla LUA- de Oiá-tempo- A Lua é um símbolo do feminino associado ao
Tempo (=contagem das eras, do tempo que passa), domínio da Mãe Oiá-Tempo
Caboclo/Cabocla 7 LUAS- de Oxalá e Oiá-tempo- A Lua nas 7 Linhas, atuação de Oxalá e
da Orixá Oiá-Tempo
Caboclo 7 FLECHAS- de Oxalá e Oxóssi- O 7 está ligado a Oxalá e às 7 Linhas; e a flecha
como um dos símbolos do Pai Oxóssi
Caboclo/Exu 7 ENCRUZILHADAS- de Oxalá e Ogum- O 7 representando as 7 Linhas; e as
encruzilhadas são caminhos que se cruzam ou entrecruzam, e os caminhos são do Orixá Ogum
Caboclo/Exu ROMPE-TUDO- de Oxalá e Ogum- Romper=Ogum; e “tudo”= todos os
espaços= Oxalá
Caboclo/Exu ROMPE-MATAS- de Ogum e Oxóssi- Romper=Ogum; e matas=Oxóssi
Caboclo/Exu ROMPE-NUVENS- de Ogum e Iansã- Rompe= Ogum; e nuvens= Iansã
Caboclo/Exu ROMPE-SOLO- de Ogum e Omolu- Rompe= Ogum; e o solo= Omolu
Caboclo/Exu ROMPE-ÁGUAS- de Ogum e Iemanjá- Rompe= Ogum ; e as águas= Iemanjá
Caboclo/Exu ROMPE-FERRO- de Ogum- Rompe= Ogum; e o ferro= Ogum
Exu TRANCA-GIROS- de Ogum e Oiá-Tempo- Tranca-trancar: Ogum; e giros=giro do
tempo, espiral do tempo= Mãe Oiá-Tempo
Exu TRANCA RIOS- de Ogum e Oxum - Tranca-trancar= Ogum; e rios= Oxum
Exu TRANCA RAIOS- de Ogum e Iansã- Tranca= Ogum; e raios= Iansã
Exu TRANCA MATAS- de Ogum e Oxóssi- Tranca= Ogum; e matas=Oxóssi
Exu ABRE PORTAS- de Ogum e Obaluaiê - Abre= Ogum; e portas= Obaluaiê
Exu ABRE TEMPO- de Ogum e Oiá-Tempo- Abre= Ogum; e tempo= Mãe Oiá-Tempo
Exu GIRA-MUNDO- de Iansã e Oxalá- Gira=girar=movimentar= Iansã; e mundo= Oxalá
Exu DA TERRA- de Omolu- Terra= elemento de Omolu
Exu DO PÓ- de Omolu- Pó=Omolu (virar pó, tornar-se pó: expressão que dá o sentido de
“morrer”; e o que “secou” ou o que “morreu” faz referência ao Pai Omolu)
Exu TREME TERRA- de Obá e Omolu- A terra é de Obá e Omolu; e a terra “treme por
dentro ou internamente”, nos domínios da Mãe Obá
Exu DOS MARES- de Iemanjá– Mares= de Iemanjá
Exu dos 7 MARES- de Oxalá e Iemanjá- O 7 é uma referência ao magnetismo de Oxalá
que atua nas 7 Linhas; e os mares aparecem como elemento da Mãe Iemanjá
Exu 7 POEIRAS- de Oxalá e Iansã- O 7= Oxalá; e poeiras=pó em movimento no ar= Iansã
Exu DO LODO- de Nanã- Lodo= elemento de Nanã
Exu 7 QUEDAS- de Oxalá e Oxum- O 7= Oxalá; e quedas=quedas das águas= Oxum
Exu PIMENTA- de Oxóssi e Xangô- Pimenta como elemento vegetal= Oxóssi; e pimenta
“queima como fogo”, é algo como “um fogo vegetal”, e o fogo está associado ao Orixá Xangô
Pombagira DAS ROSAS- de Oxum- Rosas= elemento de Oxum
Exu 7 RAÍZES- de Oxalá, Oxóssi e Obá- O 7 lembra o magnetismo de Oxalá; raízes=
elemento vegetal= Oxóssi; e as raízes estão sob a terrra= elemento de Obá
Pombagira ROSA NEGRA- de Oxóssi, Oxum e Omolu- A rosa é um vegetal= Oxóssi; mas a
rosa também é uma flor ligada à Mãe Oxum; e o preto ou negro é uma cor de Omolu.
Exu 7 GALHOS- de Oxalá e Oxóssi – O 7= Oxalá; e galhos= elemento vegetal = Oxóssi
Exu MANGUEIRA- de Oxóssi e Iansã- A mangueira é um vegetal= elemento de Oxóssi;
mas as suas propriedades são ligadas a Iansã.
Exu DO FERRO- de Ogum- O ferro é um elemento de Ogum
Exu DOS MINERAIS- de Oxum- Os minerais são de Oxum
Exu DO OURO- de Oxum- O ouro é um minério, e os minérios são de Oxum. O ouro
também simboliza, no sentido mais amplo e elevado, a riqueza e a prosperidade espiritual,
que estão sob a regência de Oxum.
Exu 7 FERRADURAS- de Oxalá e Ogum- O 7= Oxalá; e ferraduras= ferro= elemento de
Ogum
Exu FERROLHO- de Ogum e Oxum- Ferrolho- de ferro- o ferro é de Ogum; mas o ferro é
também um minério, e os minérios são de Oxum.
*Obs.: Quem quiser se aprofundar no assunto pode consultar o livro “Tratado Geral de
Umbanda”, do professor Rubens Saraceni.

Fonte:http://aalmadascoisas-annapon.blogspot.com.br/2016/10/os-nomes-simbolicos-dos-guias-de-umbanda.html

Imagem relacionada

Postagens mais visitadas deste blog

TESTE PARA SABER SE VOCÊ É SENSITIVO

OS TIPOS SENSITIVOS E QUE CUIDADOS TOMAR

COMO SABER QUEM É MEU EXÚ OU POMBA GIRA ?