O QUE É A MEDIUNIDADE NA UMBANDA ?



                               



O que é a mediunidade na Umbanda?


É um processo onde espíritos de luz, chamados de guias, utilizam de pessoas encarnadas (médiuns) como interlocutores para cumprir uma missão de caridade na terra.

É castigo ou punição?
Não, Mas a mediunidade na Umbanda é um trabalho para evolução pessoal e resgate cármico do médium. Ninguém é médium para “pagar o que fez” em uma encarnação passada. É médium porque se propôs a colaborar com o trabalho divino no presente, em busca de um futuro melhor para todos aqueles que o procuram para serem ajudados espiritualmente.

O Medo é ruim?
“O medo é parte integrante da mediunidade”. – palavras de Pai Benedito. O medo é útil quando traz cautela ao médium e o protege de eventuais perigos. É também perigoso quando enfraquece sua confiança e reduz sua sintonia com seus guias de luz. É preciso saber lidar com o medo a seu favor. Não tente eliminá-lo, pois ele só se fortalece. Exercite sua fé e amadureça seu espírito. Assim você vai ver o medo desaparecer gradativamente, sem você fazer força.

Qualquer pessoa pode se tornar médium se quiser?
Médiuns todos são, embora alguns em graus diferentes, Porém ninguém pode se “candidatar” a médium de terreiro a qualquer momento da vida. Estas pessoas são escolhidas como instrumentos de trabalho antes de seu nascimento, sua encarnação nesta terra. Passam a ser cuidados e protegidos por seus guias até o momento de iniciar seu trabalho. Contudo, qualquer pessoa pode trabalhar na religião, desde que suas intenções sejam boas e sinceras. Há muitas outras tarefas na religião além do trabalho mediúnico, como: cambonos, ogãs, recepcionistas, palestrantes etc.

Por que os médiuns são chamados de cavalos?
Esta é, na verdade, uma referência carinhosa dos guias para com seus protegidos. O cavalo é um elemento importante ao povo do interior. É um amigo fiel e instrumento vital ao sertanejo em todos os seus trabalhos. O cavalo é um instrumento vivo, um amigo que leva o sertanejo de forma rápida e segura e o permite alcançar terrenos onde seu condutor sozinho não poderia chegar. O bom médium representa a mesma coisa para seus guias de luz.  Os médiuns também são chamados por outros nomes. Os mais comuns são: aparelho, matéria, burro entre outros.

 Ser médium envolve algum risco?
Sim. A mediunidade é a abertura dos canais energéticos do corpo astral para o contato com a espiritualidade. Se o médium se afinar com seres de luz, isso é extremamente benéfico. Caso isso não aconteça, ele pode ser usado também pela espiritualidade negativa e se transforma em um instrumento da sombra. Por isso, o cuidado com o médium é tão importante, em todos os momentos de sua vida, não só no terreiro.

Como posso me proteger?
Na verdade, cada casa possui seus próprios métodos: banhos, estudo, conduta moral, trabalhos de limpeza para remover larvas entre outras coisas como por exemplo eguns que ficam molestando e causando muitos dos mais variados tipos de doenças e vampiriza a pessoa consumindo sua energia vital entre outras coisas que as levam fazer coisas terríveis que das quais as vezes nem se lembram do porque fez aquilo. Mas todos eles se resumem em uma única vertente: Um médium bem cuidado é aquele que preserva sua ligação com as falanges de luz e sempre fazem seus banhos e outras limpezas necessárias para seu corpo e inclusive abster de sexo 1 dia antes da gira ou limpezas a serem feitas em si próprios ou em outras pessoas e não tem coisa que suja mais o corpo da pessoa como o sexo e evitar de ser promiscuo (a).

Por que “pego os ‘carregos’ dos outros”? 
“Carregos” é o nome geralmente dados à energias nocivas que as pessoas “carregam” em seu campo astral. Há médiuns que tem a característica de “retirar” essa energia de outras pessoas. Se isso ocorre no terreiro, não costuma trazer grandes problemas, mas se acontece em todo lugar, é sinônimo que o médium está desprotegido ou em desequilíbrio porque em uma casa bem cuidado serve de para raio para seus médiuns mas isso também não quer dizer que ele não precisa toda semana deixar de fazer seus banhos e ou buris ou ebos entre outros procedimentos que na casa se faz necessario.

O que são puxadas?
São processos comuns em alguns terreiros, onde espíritos sofredores ou obsessores (eguns) de um consulente são “puxados” para o campo astral dos médiuns por meio do magnetismo. Acontecem de forma intencional ou involuntária, para fins de tratamento do consulente e do espírito retirado.

O que é corrente mediúnica?
É uma força energética de proporções superiores e muito útil, formada por vários médiuns juntos em um trabalho direcionado. Por isso é comum ver médiuns enfileirados cantando juntos em sessões de Umbanda, por exemplo.

O que acontece se eu for chamado ao trabalho mediúnico e recusar?
Varia muito de acordo com o médium que por sua vez tem que verificar muitas vezes nos jogos e consultas na casa. Esta é uma decisão livre, que deve - se levar em consideração as consequências de se recusar o chamado ou melhor a obrigação, E existem sim milhares de relatos de casos onde isso envolve bastante sofrimento, seja por ignorância ou negligencia do médium ou dos condutores da  casa. Mas geralmente o Pai ou Mãe de Santo " Quando não charlatão" eles explicam direitinho para a pessoa o que esta ocorrendo e sempre fazem as consultas nas cartas ou búzios para saber a gravidade da situação do mediúm com seus Orixás e também a questão da ancestralidade com o uso da Kabala. Mas não é incomum ouvir que o médium vai " levar uma surra" do santo e vai sofrer pelo resto da vida e se não for pelo amor, o orixá o leva pela dor e pode ocorrer inclusive a óbito, isto parece ser sensacionalismo mas não é, e antes disso eles os orixás tentam por vários meios fazer você entender e aprender,  e geralmente vão onde mais dói na pessoa por exemplo : filhos ou entes próximos aqueles ou aquelas coisas que somos apegados e faz a pessoa perder muitas coisas e trazer todo tipo de situação dolorosa, A verdade é que estou falando de uma obrigação que a pessoa escolheu muito antes de vir ao mundo e não adianta  lutar contra e tentar fugir, ela já vem com estes desígnios e com um destino já traçado e vem com as suas atribuições e obrigações para com seu orixá todos precisam entender que precisam ajudar o próximo através do mundo espiritual. Na verdade, o trabalho mediúnico é uma escolha que ela já fez antes de vir e é sua obrigação de desempenhar o seu papel. E este trabalho é combinado entre o médium e seus guias ainda no plano espiritual. Romper com este acordo traz as implicações cármicas de quem se furta do compromisso combinado com as falanges de luz antes de vir ao mundo, e sem falar na ancestralidade o que muitos não explicam mas também pesa bastante na vida mediúnica da pessoa.

Obs: No caso de duvida consulte 3 ou mais lugares, tem muitas casas serias espalhadas pelo Brasil o importante é você viver bem com todas as coisas em seu devido lugar e tempo porque nos é dado tempo e eu digo não desperdice seu tempo em fazer o mal, procure sempre fazer o bem. E eu gosto da verdade e na minha casa a mentira fica das porta para fora e não adianta querer enganar porque não vai conseguir.

Por que se diz que alguém está “apanhando do santo”?
Isso acontece quando a mediunidade de alguém encontra-se em sério desequilíbrio e ele (a)  ficará sujeito diversas interferências de espíritos em momentos inoportunos de sua vida. Tem diversas causas. Entre elas, o abandono do trabalho espiritual e da proteção por parte de seus guias e protetores.

O que é mediunidade cármica?
É quando o médium tem um compromisso muito arraigado com seu resgate cármico no trabalho mediúnico.  Nestas ocasiões os espíritos tentam de toda forma trazê-lo ao trabalho e, quando ele se recusa, seu desequilíbrio energético e emocional é grande. Há também a chamada mediunidade de missão, ou missionária, quando alguém se propõe ao trabalho mediúnico para seu progresso, mas não tem compromisso de resgate a fazer. Neste caso os efeitos são mais amenos se por ventura abandonam os trabalhos.
Em ambos os casos, a questão é definida antes do nascimento do médium, ainda no plano espiritual. Em ambos, o abandono dos trabalhos é algo muito triste para toda a espiritualidade e a um preço para tudo lembrem - se que sempre haverá consequências.
É uma atividade do presente e essas passagens deixam bem claro que o fruto que alguém colhe vai ser proporcional às ações que essa pessoa executou. Além disso, as ações que alguém executa nessa vida vai afetar sua recompensa ou punição depois da morte.
A Bíblia fala muito sobre semear e colher. Jó 4:8 diz: “Segundo eu tenho visto, os que lavram iniqüidade, e semeiam mal, colher o mesmo.” Salmo 126:5 diz: “Os que semeiam em lágrimas colheram com alegria.” Lucas 12:24 diz: “Considerai os corvos, que nem semeiam, nem colhem, nem têm despensa nem celeiro, e Deus os alimenta; quanto mais valeis vós do que as aves?” 
Na física, essa palavra é equivalente a lei: "Para toda ação existe uma reação de força equivalente em sentido contrário", ou seja, para cada ação que um indivíduo pratica vai haver uma reação, dependendo da religião o sentido da palavra pode ser diferente, mas usualmente é relacionada a ação e suas consequências.
A lei do Karma é aquela lei que ajusta o efeito a sua causa, ou seja, todo o bem ou mal que tenhamos feito numa vida virá trazer-nos consequências boas ou más para esta vida ou próximas existências. A lei do Karma é imodificável, e é conhecida em várias religiões como “justiça celestial”.
 

Ao começar a trabalhar na Umbanda, eu sou obrigado a permanecer nele para o resto da vida?
Não. Mas esta é uma decisão do médium, em parceria com suas entidades de trabalho. O trabalho pode ser interrompido por diversas causas: questões pessoais do médium, saúde, trabalho e até por simples desejo de abrir mão desta oportunidade. Contudo, a pessoa deixa o trabalho mas não deixa nunca de ser médium. É preciso se cuidar.

Como me desligar do trabalho mediúnico?
Deve-se impreterivelmente conversar com os chefes de seu terreiro. Nunca “saia simplesmente, para nunca mais voltar.” O guia do terreiro é a pessoa ideal para lhe ajudar neste desligamento e tomará as providências necessárias quando for o caso. Contudo, deve ser uma decisão muito bem refletida. Quando um médium interrompe seu trabalho na Umbanda, ele interrompe também o trabalho de toda uma falange com centenas de trabalhadores espirituais. O que é muito triste.

Espíritos de umbanda psicografam?
Sim. Depende das características do médium que acompanham.

Fonte:http://sagradofalandodeaxe.blogspot.com.br/p/o-que-e-mediunidade-na-umbanda.html


Postagens mais visitadas deste blog

OS MELHORES BANHOS DE DESCARREGO DA UMBANDA

COMO SABER QUEM É MEU EXÚ OU POMBA GIRA ?

TESTE PARA SABER SE VOCÊ É SENSITIVO