VISCO - A ERVA SAGRADA DOS DRUIDAS


Visco - A Erva Sagrada dos Druidas


No penúltimo post, relatei uma antiga lenda indígena norte-americana sobre esta estranha planta que cresce entre os galhos das árvores. Porém, o visco era muito mais venerado entre os druidas e sua colheita era uma celebração à parte. .
Ele é uma planta semi-parasita (hemiparasita), ou seja, se utiliza da árvore hospedeira, não somente como apoio mas também faz uso de sua seiva.
De acordo com alguns escritores antigos que tiveram contato com os druidas, o visco era conhecido como "a planta que cura todos os males", e era utilizada por eles para os mais diversos tipos de medicamentos e encantamentos. Acreditavam que era afrodisíaco, aumentava a fertilidade, e servia como antídoto para os mais diversos venenos. Era considerada uma das mais sagradas das ervas, pois diziam que suas raízes não cresciam sob a terra mas acima dela. Ele estava, portanto, entre os dois mundos. 
Segundo o mito da colheita do visco, os cachos deviam ser cortados por um sacerdote druida na lua nova antes do solstício de inverno. Apenas um sacerdote druida do sexo masculino (não se tem provas legítimas de mulheres druidas) podia faze-lo e, para isto, uma pequena foice de ouro devia ser  usada, não podendo deixar cair nenhum dos ramos sobre na terra. Utilizavam, para isto, panos estendidos sob a árvore, segurados por outros druidas, ou aprendizes, abaixo do ramo que seria cortado.
O visco há tempos vem sendo chamado de "erva-dos-druídas" e são raramente encontrados em carvalhos (a árvore dos druidas), o que dava mais valor ao visco dos carvalhos e enaltecia ainda mais sua coleta.
O trecho a seguir foi retirado do livro "Os Mistérios dos Druidas", de Philip Carr-Gomm. O autor, que faz parte da Ordem dos Bardos Ovates e Druidas (O.B.O.D), retrata o significado do visco da seguinte forma:
"A reverência dos druidas pelo visco deriva da associação simbólica deste ao esperma masculino, devido à cor e a consistência do sumo das suas bagas. Embora cresça a grande altitude, esta planta não necessita de tocar no chão, pelo que simboliza a semente em potência que aguarda o momento da concepção... A semente que cresce no ar simboliza a semente de Deus antes de encarnar na Terra pois vive numa árvore, ou seja, muito perto dos céus. O druida corta-a com uma foice de ouro, que representa o sol e a lua, ou o poder masculino e feminino, em união. Uma vez ocorrida a conjunção ( união) a semente é trazida para a terra (o corpo da Deusa).
O visco simboliza o momento da encarnação... Por sua vez, o carvalho representava a eternidade da tradição..." 

Ainda hoje, principalmente na Grã-Bretanha, ramos de visco são - junto aos de azevinhos - utilizados nos enfeites natalinos. O Natal, por sua vez, marca a data do nascimento da divindade que, segundo a crença cristã, desceu dos céus e se encarnou.
Isto mostra que as antigas práticas e representações pagãs de alguma forma sobreviveram, mesclando-se e entrelaçando-se aos novos cultos; mesmo após séculos de tentativas de supressão por parte do cristianismo dominante. 


Fonte:http://valedomago.blogspot.com.br/2012/06/o-visco-dos-druidas.html

  



Postagens mais visitadas deste blog

TESTE PARA SABER SE VOCÊ É SENSITIVO

OS TIPOS SENSITIVOS E QUE CUIDADOS TOMAR

CONHEÇA 10 ÁRVORES SAGRADAS