O AL-MASIH AD-DAJJAL,O FALSO PROFETA(O ANTI-CRISTO) DO ISLÃ


O Al-Masih ad-Dajjal, o falso profeta (o anti-Cristo) do Islã


Posted by  on 07/12/2015
O “al-Masih ad-Dajjal é uma figura do mal na escatologia islâmica, onde ele será o impostor que irá se passar pelo Messias, antes do Dia da Ressurreição islâmica.  Na linguagem ocidental seria o anti-Cristo da teologia cristã.  
O termo Dajjal é uma palavra árabe comum, utilizado no sentido de “falso profeta,  mas al-Masih ad-Dajjal, com o artigo definido, refere-se ao impostor”, “enganador.  O termo al-Masih ad-Dajjāl (árabe para “o falso messias”) é uma tradução literal do termo Siríaco – Mšīā Daggālā, do vocabulário comum do Oriente Médio e adaptado em língua árabe 400 anos antes do Alcorão através da Peshitta, a Bíblia em aramaico, que usa esse termo em vez do grego “Anticristo” (αντί + Χριστός).
Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch
Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos   Mateus, 24

(Em árabe: المسيح الدجالAl-Masih ad-Dajjal, literalmente o Messias Impostor)
Por Rixon Stewart
É uma velha história: uma que tem sido repetida várias e várias vezes, mas a maior parte da humanidade ainda não a aprendeu. Mas a lição é simples e até que nós a aprendamos vamos continuar a repetir os mesmos e velhos erros antigos e vamos continuar pagando sempre um alto preço pela nossa confortável ignorância enquanto ficamos imersos no desfrute dos prazeres desse mundo material.
Para os Illuminati e outras associações semelhantes, que têm uma história de criarem problemas, para que mais tarde lhes seja permitido desenvolvê-los até o limite, até o estágio em que as pessoas (os ignorantes que sempre são maioria) vão gritar publicamente “implorando, exigindo”, de que algo deve ser feito”, prontas a aceitarem um salvador qualquer que apresente grandes idéias (que normalmente vai submeter todos os envolvidos subjugados em um melhor sistema de controle).
Em que ponto os Illuminati e outros grupos que operam nas sombras, em seguida avançam com uma resposta que será aceita e implantada. Uma solução que no passado poderia ter sido inaceitável se não tivesse sido necessária para sanar um problema que requer solução com tanta urgência.
Muito cuidado com os lobos em pele de cordeiro.
É a velha artimanha de se criar um situação de problema-reação-solução que tem sido utilizada ao longo da história para controlar e conduzir a humanidade. Foi utilizado tanto no passado recente como no tempo da Roma antiga, quandoCrasso se utilizou de uma revolta de escravos para acabar com a República Velha e as suas liberdades que atendiam ao povo.
Através da ameaça dos escravos rebeldes marcharem sobre Roma, Crasso  convenceu os romanos para que a regra imperial fosse implantada (com a eleição de um ditador) em troca de sua república velha e é aí que uma aparente e boa idéia deu errado.
Pois, embora Crasso nunca se tornasse imperador, com o tempo alguns se tornaram em imperadores tiranos (e foram vários os loucos que assumiram o controle de Roma entre 50 a.C. e 150 d.C.), ao contrário de indivíduos que foram temporariamente nomeados com poderes ditatoriais para lidar com uma crise: como inicialmente estava previsto pelas leis da velha república.
No entanto quase dois mil anos depois, o presidente Roosevelt usou um truque semelhante nos EUA quando ele atraiu os japoneses para atacar a frota dos EUA em Pearl Harbour, no Hawai. Como Michael Rivero e James Perloff têm apontado, a inteligência naval dos EUA estava plenamente consciente de que a marinha japonesa estava navegando em direção a Pearl Harbour, para atacá-lo, mas não informou a frota dos EUA que lá estava ancorada.
Em 29 de novembro, o então Secretário de Estado dos EUA, Hull ainda mostrou a um repórter da agência de notícias United Press uma mensagem interceptada dos japoneses, com a data e o lugar do ataque – que era de mais que uma semana antes que os japoneses realmente atingissem Pearl Harbour no domingo, dia 07 de dezembro de 1941! No entanto e uma vez que os japoneses atacaram, o presidente Roosevelt teve o pretexto que ele precisava para convencer a opinião pública americana e o congresso para entrar com os Aliados na Segunda Guerra Mundial.
Ainda este velho truque não precisa se limitar a assuntos militares. Ele pode ser usado no âmbito da economia, nas altas (como criando a última crise financeira nos EUA em 2008) finanças e no mundo da política também.  Os ingredientes essenciais são credibilidade pública e a indiferença, complacência, ignorância e indigência mental do público em geral (da massa ignorante) hoje reforçada por uma imprensa controlada e demais meios de comunicação, submissos, corrompidos, controlados e prestativos. Armado com nada mais do que tais elementos é possível fazer o que se quiser.
As crises econômicas são em sua maioria fabricadas buscando um objetivo muito específico.
Tudo isso nos leva ao derretimento do mercado econômico e financeiro global atual. Alguns manifestaram dúvidas sobre a atual crise econômica e alguns leitores têm ainda expressado suspeitas de que a crise do crédito foi fraudulenta, mas para benefício de quem?
Essa é a pergunta a ser feita sempre que se é confrontado com o que talvez seja uma conspiração. Quem será beneficiado e exatamente como e de que maneira eles vão obter mais lucro material ou alguma vantagem política (leia-se mais controle sobre a massa)?
Afinal o retorno pode não ser necessariamente financeiro, embora quem corrige o problema será saudado como salvador liberando o mundo de uma catástrofe (que foi intencionalmente criada com esse propósito) econômica no caso atualNo entanto independentemente da fé de cada um, é adequado recordar o que ensinam as várias grandes religiões a respeito dos tempos em que estamos vivendo nesse início de século XXI, e de suas profecias do fim dos tempos.  
Anas B.Malik relatou que o Mensageiro de Allah (Maomé) disse: O Anticristo será seguido por setenta mil judeus de Isfahan, no IRÃ, usando xales persa ( 70.000 aiatolás xiitas e rabinos sionistas? )
Os católicos falam do “Fim dos Tempos” e o aparecimento de falsos profetas e do anti-Cristo. Apesar da religião do Islã ensinar que uma figura semelhante irá aparecer : o “Al-Masih ad-Dajjal” o enganador que esta previsto para seduzir os homens em seu encalço, com uma combinação de malícia e astúcia diabólicas.
{Anas B. Malik declara: Deve ser dito e deve ser dito muito claramente que o al-Masih ad-Dajjal” (o anti-Cristo ou o falso Messias para os muçulmanos) é um ser humano, um homemNada mais. Tenho ouvido dizer em várias ocasiões a partir da boca de muçulmanos de que o Dajjal é o computador, a internet, o dólar dos EUA ou a televisão. Isso é incorreto. Nós temos sido advertidos várias vezes no Alcorão e na Hadith para nunca falar sem conhecimento. E este é um assunto perigoso para ser jogado apenas em opiniões e conjecturas.} 
Enquanto isso o investigador esotérico cristão e professor Rudolph Steiner ensinou que uma figura conhecida dos seguidores de Zoroastro (Criador da antiga religião dos persas à qual pertenceriam os Três [Reis Magos] Sacerdotes que visitaram Cristo recém nascido), como a epítome do mal Ahriman estaria já encarnado no final do século 20 (NT. Teria nascido em 05 de fevereiro de 1962 e hoje reside no IRÃ).
A historia da Pérsia (atual IRÃ) : Rei em combate com um Monstro Simbolizando Ahriman, um espírito do mal. Reprodução nos muros da antiga Persépolis, cidade construida  por Dario I o Grande, no século V a.C.
Se referindo a esse personagem como Ahriman, Steiner ensinou que ele provavelmente aparecerá na América do Norte e que outros antes dele e junto com ele, encarnariam para ajudar a sua passagem das sombras para a proeminência . Aos homens espiritualmente desenvolvidos, Ahriman minaria o seu poder e, assim, ele buscaria prender a humanidade em uma esfera puramente física.
Impedir a evolução espiritual do homem com a ganância hoje consubstanciada na “sociedade de consumo”, ou com a sedução intelectual mais sutil, através do controle político das massas, que hoje podem ser encontrados nos confins do materialismo científico e religioso de nossa sociedade.
Enquanto os zoroastristas antigos o conheciam como Ahriman, Steiner disse que ele provavelmente seria mais facilmente reconhecido hoje no ocidente como Satanás. Eles são de fato uma e a mesma coisa e que devem ser percebidos, bem distintos de Lúcifer , uma entidade completamente diferente.
Como os estudiosos esotéricos muçulmanos, Steiner ensinou que Ahriman Al-Masih ad-Dajjal / o anti-Cristo  teria encarnado como homem e parece ser muito humano. Sua encarnação seria um contraponto com Cristo e, enquanto algumas lições são mais difíceis do que outras, ele iria entregar uma lição muito dura para a humanidade (esse fato já esta em ampla execução nos dias atuais).
Falando em termos que os homens modernos possam entender melhor, Rudolph Steiner (1862-1925) ensinava que, embora aparentemente humanos, Ahriman / Al-Masih ad-Dajjal /o anti-Cristo iria mostrar uma lógica fria e penetrante  e é provável que se destacará  em economia ou ciências.
Podemos até mesmo concluir que no mundo moderno, ele pode ser encontrado em algum lugar com ambiente em computadores ou exploração bancária, finanças, material bélico, científico ou até mesmo o espaço. De qualquer maneira ele vai se destacar em seu campo ou em todos os campos possíveis.
A atual crise econômica já apresenta uma oportunidade perfeita para ele pisar o palco do mundo e ser saudado, pelo menos inicialmente, como um salvador, ao apresentar às suas idéias revolucionárias. Poderíamos até dizer que a atual crise econômica foi um set-up, encenado como uma peça de teatro para este personagem aparecer como um redentor, salvar o mundo do colapso iminente da quebra do mercado financeiro internacional.
A partir deste ponto elevado e sustentado por aclamação pública após confrontadas com a crise econômica mundial e a ter solucionado, ele estaria a apenas poucos passos de distância de assumir o comando total em um confronto iminente com o Irã. A partir de que ponto todo o inferno vai acontecer e este “salvador” aparente será visto em sua verdadeira natureza e elemento.
Assumindo o comando em ou durante uma conflagração mundial, no qual centenas de milhões, talvez até mesmo bilhões de vidas serão consumidas em um último holocausto global. Aqueles bilhões de potenciais vítimas seriam pouco mais do que vítimas inocentes (ou ignorantes) na sua busca pelo domínio e controle total do planeta: ofertas de sacrifício em um verdadeiro holocausto que vai consumir judeus, católicos, muçulmanos,ateus, indus, budistas, enfim…tudo e todos.  
Fiquem atentos, pois este cenário pode estar prestes a acontecer diante dos nossos olhos. Na verdade não há qualquer indicação  (muito pelo contrário) de que os eventos vão começar a mudar em um futuro próximo e tão previsível !!!!
Continua …
Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.


O Al-Masih ad-Dajjal, o falso profeta anti-Cristo do Islã, final


Posted by  on 22/12/2015
O ”Al-Masih ad-Dajjal”, o falso Profeta-Anti-Cristo do Islã. Parte II, final
Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos  Mateus, 24
Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch
O ”Al-Masih ad-Dajjal”, o falso Profeta-Anti-Cristo do Islã. Parte II, final

O al-Masih ad-Dajjal”, em árabe: المسيح الدجال, literalmente “O Messias Impostor”, é uma figura do mal na escatologia islâmica, onde ele é o impostor que irá se passar pelo Messias, antes do Dia da Ressurreição islâmica.  Na linguagem ocidental seria o anti-Cristo da teologia cristã.   O termo Dajjal é uma palavra árabe comum, utilizado no sentido de “falso profeta”,  mas al-Masih ad-Dajjal, com o artigo definido, refere-se ao “impostor”, “enganador”.  O termo al-Masih ad-Dajjāl (árabe para “o falso messias”) é uma tradução literal do termo Siríaco – Mšīā Daggālā, do vocabulário comum do Oriente Médio e adaptado em língua árabe 400 anos antes do Alcorão através da Peshitta, a Bíblia em aramaico, que usa esse termo em vez do grego “Anticristo” (αντί + Χριστός).
Quem pratica o mal odeia a luz, com medo de que suas obras sejam observadas. Mas aquele que segue a verdade vem à luz, de modo que suas obras sejam manifestadas, porque elas são feitas em Deus. João, III, 20 e 21

O “Al Masih ad-Dajjal’’, o Falso Profeta-Anti-Cristo, final

Por Rixon Stewart
O antigo zoroastrista, pesquisador esotérico cristão e professor Rudolf Steiner se referia a ele como Ahriman. A principal corrente dos cristãos chamam-no deSatanás/Satã ou de o “anti-Cristo“, enquanto os muçulmanos o conhecem como o“al Masih ad-Dajjal’’Por qualquer nome que você o chame o seu surgimento tem sido profetizado a bastante tempo, em todas as culturas.
Mais adiante neste artigo vou explicar por que essas previsões podem ser cumpridas ( já estão em pleno cumprimento) em breve, mas primeiro nos aprofundemos um pouco mais no lado esotérico. No início do século passado, Steiner ensinou que oAhriman, o “al Masih ad-Dajjal’’,o anti-Cristo, apareceria na América do Norte (EUA) pelo tempo de agorana virada do século XX para o XXI.
É fundamental no entanto não confundir Ahriman com Lúcifer. Apesar dos esforços para confundir as duas coisas pelos seus agentes (do anti-Cristo) no mundo, estas são duas entidades diferentes, com modos distintos de operação (mas que se completam em seu funesto trabalho para a imensa maioria da humanidade). Além disso, a emergência de Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’o anti-Cristo não deve ser vista como um fato isoladamente.
Sua encarnação na forma humana é uma de uma série que são cruciais para a evolução espiritual da humanidade. De acordo com Rudolf Steiner, Lúcifer apareceu primeiro, no centro da China cerca de 4.000 anos atrás. Enquanto que 2.000 anos depois dele Cristo nasceu (no ano zero de nossa era) em uma encarnação central no Oriente Médio, na Palestina, alegadamente em Nazaré (apesar de não haver registros de uma cidade com esse nome, naquela região e naquele tempo…)
Agora, outros 2.000 anos se passaram e movendo-se mais para oeste, Ahriman, o“al Masih ad-Dajjal’’o anti-Cristo teria encarnado na América do Norte. Ambos, tanto Ahriman assim como os atributos de Lúcifer exemplificam o potencial que existe em todos nós, mas ainda sem as qualidades redentoras espirituais encarnadas e disponibilizadas então por Cristo, e assim eles poderiam destruir o nosso potencial espiritual evolutivo.
É por isso que é importante aprender a discernir entre o Ahriman e Lúcifer: não menos importante, porque  deves conhecer o teu inimigo. De modo que, utilizando as qualidades exemplificadas por Cristo, poderemos neutralizar a negatividade deles, isso seria transcender a polaridade e a  dualidade.
Também não é por acaso que Cristo apareceu entre os dois, tanto geográfica bem como historicamente falando. Simbolicamente pelo menos, ele equilibra os dois. Como nas palavras derivadas de seu nome implicam, Lúcifer é um portador de falsa iluminação espiritual. Ele engana com a  ilusão  do poder material, atraindo o homem para fora da real espiritualidade com ilusões e sua luz inferior pode ser vista em grande parte hoje no movimento “new age”.
O Ahriman“al Masih ad-Dajjal’’o anti-Cristo, por outro lado quer prender o homem inteiramente no reino físico, material. Assim, enquanto Lúcifer se esforça para atrair homens de espiritualidade genuína com réplicas falsificadas, Ahriman quer aprisionar o homem no mundo físico. Como ficará evidente, em sua encarnação atual Ahriman está idealmente posicionado para fazer exatamente isso. (n.T. quando vai conseguir “enganar” a bilhões de pessoas de baixa evolução espiritual e quase nenhuma consciência)
Como o termo sugere, “materialismo científico” limita-se a coisas que podem ser calculados em termos de substância material. Então, se algo não pode ser medido, pesado ou quantificado de alguma maneira, então esse algo não existe, fisicamente, e para a maioria na comunidade científica e humanidade em geral é isso o que realmente tem valor, literalmente, é o mais importante, virou um dogma científico.
No entanto, cristãos, muçulmanos e zoroastristas (também esotéricos) antigos não foram os únicos a falar da vinda de Ahriman. Alguns de seus subordinados humanos, que adoram Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’o anti-Cristo como se fossem seus profetas das trevas, também estão preparados para a sua vinda, para a sua encarnação.
Um desses foi o infame mago das trevas Albert Pike, que já em 1871 escreveu a respeito de sua vinda. Albert Pike em carta para Giusseppe Mazzini é uma das missivas mais importantes já escritas sobre o assunto. Embora os maçons tentassem rotular a carta como uma fraude, alegando que ela seria a criação de certo Leo Taxilela não deixa de ser tristemente profética. Taxil morreu em 1907 – anos antes de qualquer dos eventos descritos na carta acontecerem. Então, quem escreveu a carta ainda previu com precisão a maioria dos eventos mais importantes do século 20.
Além disso, nessa carta ele faz algumas previsões que ainda têm de ser cumpridas, embora o seu potencial já esteja se tornando ameaçadoramente aparente. Visitantes regulares deste site provavelmente estão familiarizados com a carta de Albert Pike, mas vou descrever brevemente algo do seu conteúdo:
– O mundo será atormentado por três guerras mundiais, o escritor (Albert Pike) dá essa notícia, o primeiro dos quais vai ver a queda da dinastia do Czar da Rússia em 1917. 
– A Segunda Guerra Mundial iria terminar com o estabelecimento de “um estado soberano de ISRAEL na Palestina“. 
– Enquanto a terceira guerra mundial vai começar com um confronto entre o sionismo (ISRAEL) e o mundo muçulmano, que acabará por levar a um conflito global( n.T. Esta previsão esta em franca implantação nesse exato momento, com o mundo muçulmano sendo agitado por revoluções… e a Síria prestes a ser invadida por uma coalisão ocidental EUA/OTAN/Israel)
No entanto, o abate que se seguirá será apenas um prelúdio para a entronização soberana neste mundo de uma entidade diabólicaEmbora quem escreveu a carta a Giuseppe Mazzini se referir a essa entidade como “Lúcifer” este é provavelmente um ardil. Nós consideramos que seremos levados a isso por Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’o anti-Cristo, Satanás
 Tudo isto serve como uma introdução, porque este escritor e um seu amigo de confiança com dons psíquicos achamos que nós já o temos em nosso meio. O tão esperado Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’o anti-Cristo ou Satanás encarnado foi identificado. Eu não vou nomeá-lo, mas vou oferecer algumas dicas e deixo aos leitores para ver se eles podem identificá-lo.
Ele começou no campo da ciência e da alta tecnologia e ainda relativamente jovem, mudou-se para o reino das altas finanças e  sistema bancário internacional. Uma transição abrupta, mas ele aparentemente não obstante, permaneceu em seu elemento, pois o materialismo científico, alta tecnologia, alta finanças e da banca internacional são todas as esferas onde a influência de Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’o anti-Cristo prevalece.
Ele também esteve brevemente na arena pública há pouco tempo – o objetivo que está sendo levado a efeito pelos seus seguidores é para estabelecê-lo como uma figura de autoridade, mesmo que apenas subliminarmente – antes de voltar ao relativo anonimato da banca comercial e das finanças internacional. No entanto, este escritor acredita que ele vai voltar para a arena pública dentro dos próximos 6 a 12 meses.
A deixa para seu retorno será um confronto entre o IRÃ e o Ocidente (com Israel participando) – é exatamente o que a carta a que se refere Giuseppe Mazzinni com sua menção de uma guerra entre o sionismo (movimento terrorista que criou o moderno estado de Israel e o governa até hoje) e o mundo muçulmano – que pode ser visto ameaçadoramente a tomar forma na crescente tensão entre Israel e o IRÃ .
Uma vez inflamado ESSE CONFLITO, ele vai rapidamente se transformar em uma conflagração global (n.t. Envolvendo a China e Rússia, com possível uso de armas atômicas táticas.
Ver arquivos sobre o assunto em:
  1. http://thoth3126.com.br/nova-ordem-mundial-a-missao-anglo-saxonica-parte-3/
Nesse momento o Ahriman, o “al Masih ad-Dajjal’’o anti-Cristo encarnado vai ser recuperado para o espaço público político, possivelmente para supervisionar e coordenar o esforço de guerra ocidental. De onde ele vai entrar no atendimento em seu próprio interesse com todos os seus servos no setor bancário, altas finanças, os meios de comunicação corporativos e governamentais (tudo isso já por ele controlados, dos bastidores). Vou concluir com trechos de uma palestra dada por Rudolf Steiner em Zurique em 27 de outubro de 1919:
A partir da encarnação de Ahriman: Seven Lectures por Rudolf Steiner publicados por imprensa de Rudolf Steiner: 
“Ahriman habilmente prepara seus objetivos com antecedência; desde o surgimento dos movimentos da Reforma  Protestante (31/10/1517) e a Renascença (1), o economista tem vindo a emergir na civilização moderna como o tipo de representante que regem, que governam …. Governantes são, na verdade apenas os capangas e executores dos economistas. Não se deve imaginar que os governantes dos tempos modernos são qualquer coisa mais do que apenas os agentes dos economistas. E tudo o que está consagrado como direito e justiça é, se examinada cuidadosamente, simplesmente uma conseqüência de um pensamento ditado pelos economistas ….
Porque este domínio do mero “símbolo para os bens materiais” (isto é, o dinheiro e os prazeres por ele obtidos valendo muito mais do que a própria vida humana) tenha surgido, a Ahriman foi dado outro meio essencial de enganar e controlar a humanidade.
Cuidado com os lobos em peles de cordeiro …
Se as pessoas não percebem que o legislativo dos estados que protegem os direitos humanos e que esse organismo  deve ter equilíbrio de espírito para  corrigir a ordem econômica estabelecida pelos economistas e banqueiros internacionais, então, novamente, por meio desta falta de consciência (e atitude), Ahriman vai encontrar um instrumento importante para preparar a sua entrada triunfal em cena.
Esta sua encarnação, esta sem dúvida, vindo, (n.t. Isso foi dito em 1919, quando a carta foi escrita, Ahriman, o “Al Masih ad-Dajjal’’o anti-Cristo teria já nascido em05/02/1962, em Jerusalém e hoje reside no IRÃ) e esta falta de discernimento vai facilitar o caminho para o seu avanço triunfante”.( e no controle absoluto, completo e total de todos os aspectos da vida de um ser humano.)
Note-se que o Banco da Inglaterra – a mãe de todos os bancos centrais e que serve de modelo para o Federal Reserve dos EUA – foi fundado em 1694 na esteira da Reforma e da Renascença. Desde então, o poder de banqueiros agiotas como toda a família dos sionistas Rothschilds tem crescido, ao ponto em que agora efetivamente controlam os governos e políticos do ocidente, assim como antecipadamente Steiner apontou há quase um século no passado.
Por Rixon Stewart
(1) Renascimento, Renascença ou Renascentismo são os termos usados para identificar o período da História da Europaaproximadamente entre fins do século XIII e meados do século XVII, mas os estudiosos não chegaram a um consenso sobre essa cronologia, havendo variações consideráveis nas datas conforme o autor. Postado originalmente em Agosto de 2012.
Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.



Postagens mais visitadas deste blog

OS MELHORES BANHOS DE DESCARREGO DA UMBANDA

COMO SABER QUEM É MEU EXÚ OU POMBA GIRA ?

BANHOS DE ATRAÇÃO E AMOR NA UMBANDA